Acampamento Lula Livre: Trabalhador da construção civil foi vítima da truculência policial

Abril 12, 2018 7:14 pm Publicado por

O companheiro sofreu um tiro de bala de borracha e teve que passar por intervenção cirurgica.

Solimar Nogueira de Jesus, de 35 anos, acompanhava o protesto pacífico em favor da liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no último sábado (07), em frente à Superintendência da Polícia Federal, no bairro Santa Cândida, em Curitiba.

 

Quando o helicóptero que trazia Lula se aproximou, se viu num cenário de guerra. “Foi uma ação covarde da Polícia Federal. Simplesmente atiraram bombas de gás lacrimogênio e dispararam balas de borracha contra o povo que apenas olhava para cima e cantava palavras de ordem”, relatou.

 

O trabalhador da construção civil foi atingido no antebraço esquerdo e teve que ir até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Boa Vista para ser socorrido. De lá, foi encaminhado ao Pronto Socorro do Hospital Cajuru. Passou por intervenção cirúrgica para a remoção da bala de borracha que ficara alojada. Só recebeu alta hospitalar na segunda-feira (09) à tarde.

 

Solimar, trabalhador honesto, ficou indignado com a truculência policial. “Só atiraram contra os apoiadores de Lula. Agiram na defesa dos fascistas”, protestou.

 

A dirigente do Sintracon Curitiba, Maria Neuza Lima de Oliveira (Baiana), visitou o trabalhador no Hospital e prestou a solidariedade da categoria da construção civil ao Solimar.

Tag: , , ,

Categorizados em: ,

Este artigo foi escrito porSintraconCuritiba

Comentários estão fechados.